11 maio 2014

Resenha: O Teorema Katherine - John Green

Antes de tudo... FELIZ DIA DAS MÃES!! E vamos a mais uma resenha do colaborador/amigo do blog Denner Soares?!


-------------------------------------------------------
TÍTULO: O teorema Katherine
AUTOR: John Green
EDITORA: Intrínseca
ANO: 2013
PÁGINAS: 304
NOTA: *****
Sinopse:
Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.


Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.
                                                                      -------------------------------------------------------

Olha pessoal eu amo matemática e achei excepcional a ideia que o John Green teve ao chamar um amigo matemático para o ajudar a deixar esse livro mais incrível.

O teorema Katherine conta basicamente a história de Colin, um garoto que só namora Katherines por motivos de: coincidência. Ele jura. Colin é romântico e meio menininha, molenga demais. Além disso Colin é um garoto ex-criança-prodígio egocêntrica, melhor dizendo, ele é um prodígio e tem um ego enorme, mas a época de criança já se foi.  No início a melancolia de Colin pode até te assustar um pouco, afinal quem não ficaria melancólico após seu décimo nono pé na bunda?

“É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela."


Então seu amigo Hassan consegue convence-lo a sair em uma jornada. Só os dois estrada a fora. E é nesse ponto onde a história começa a te envolver, pois na estrada Colin decide ultrapassar a barreira entre prodígio e gênio. Ele começa a desenvolver um teorema para provar que há algo em comum e previsível entre toda essa história de términos. Ele quer ser o gênio que vai prever relacionamentos baseando-se nos seus desastrosos. E aí que entra a matemática. No desenvolver (e no final), há explicações sobre os cálculos e gráficos. A parte simples, pelo menos. 


Além das notas de rodapé incríveis (tem umas sessenta ao longo do livro, e a maioria é humorística - um tipo de rodapé que sempre amei e faz muita falta em um livro), tem também histórias entre alguns capítulos contando mais sobre seu relacionamento com alguma Katherine. O que te deixa meio voado e incomoda bastante. Mas é importante e você aprende bastante sobre as Katherines.

Até o próximo post!